Três contratos para exploração de áreas no Saboó são assinados no Porto de Santos | Porto Mar
18 de maio de 2020
Motorista morre após colidir com caminhão quebrado em SP | Santos e Região
21 de maio de 2020

Mãe é presa após beber e atacar filha a tesouradas no litoral de SP | Santos e Região

[ad_1]

Uma mulher de 38 anos foi presa em flagrante em Praia Grande, no litoral de São Paulo, após atacar a própria filha, de 21 anos, a tesouradas. Segundo apurado pelo G1, a mãe estava sob o efeito de drogas e bebida alcoólica no momento da agressão. Após ser presa, a mulher foi liberada e irá responder pelos crimes em liberdade.

De acordo com informações da Polícia Civil, o caso aconteceu por volta de meia noite de segunda-feira (18), em uma casa na Rua Maria Rosa Correa. Uma equipe da Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de briga entre mãe e filha, e quando chegou ao local, encontrou a jovem na calçada. Ela estava ensanguentada, com ferimentos no rosto, abdômen e braços.

A jovem relatou aos policiais que havia sido agredida a tesouradas pela mãe, que não estava no local. Dentro da casa, a equipe encontrou vestígios de sangue e vidros quebrados. Em poucos minutos, a suspeita apareceu e estava ‘transtornada’, parecendo estar sob o efeito de entorpecentes e bebida, segundo a polícia e, passou a insultar os policiais.

A filha entrou na residência para apanhar alguns pertences e foi atacada novamente pela mãe com uma faca. A jovem gritou por socorro e foi amparada pelos policiais, que seguraram a mãe.

A mulher foi encaminhada para a Delegacia Sede de Praia Grande, onde o caso foi registrado como lesão corporal e ameaça. Como se mostrava bastante alterada, a mulher teve de ser levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Quietude, onde foi medicada. Em seguida, o delegado encaminhou a mulher para a cadeia feminina em São Vicente.

A Justiça concedeu a liberdade provisória da suspeita nesta terça-feira. Porém, ela deve permanecer afastada da filha por cerca de 100 metros, comparecer em juízo para justificar as atividades e não faltar aos atos do processo. O motivo da briga não foi revelado pela polícia. O caso segue sob investigação.

[ad_2]

Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *